Publicado por: Espaco Espiritual | sexta-feira, 14 maio 2010

O PACIENTE E O PASSE

[O PACIENTE E O PASSERespostas às Perguntas mais Freqüentes

Eugênio Lysei Junior

Casa do Caminho – Sabará 1a. Edição

O que é passe?

Passe é transmissão de fluidos de uma pessoa (encarnada ou não) a outra, ou a objetos. O passista imprime aos fluidos doados, pelo pensamento, características positivas ou negativas conforme a sua vontade e o seu merecimento.

O que é fluido?

Fluido é substância sutil, maleável, imponderável, energética, que pode ser manipulada pelo pensamento de Espíritos encarnados e desencarnados, que imprimem nele características positivas ou negativas, conforme o teor do pensamento. No passe, utiliza- se o pensamento do Espírito que coordena a tarefa, assim como do passista, de forma a impressionar positivamente os fluidos que serão doados ao paciente. O fluido, em sua mais simples expressão, é chamado de fluido cósmico universal, que representa a simplificação máxima da matéria, que, manipulada pelo pensamento do Espírito, imprime- lhe variações de onde se originam os diversos tipos de elementos hoje conhecidos.

O passe cura?

Não. O passe atua como paliativo que alivia as dores físicas e/ ou morais sofridas pelo paciente, e lhe reanima espiritualmente para continuar a enfrentar os testes da vida de forma mais tranqüila. Naturalmente a eficácia do passe está vinculada ao esforço do paciente em superar- se.

Estou cheio de preocupações. Posso tomar o passe mesmo assim?

O passe é terapia que atinge tanto o físico como o espiritual. Embora o passe não vá resolver seus problemas, ele pode atuar como elemento motivador para a solução. No momento do passe, o paciente está mais apto a receber impressões e intuições de seus benfeitores espirituais. O passe definitivamente não é aconselhado para os casos em que a pessoa não apresenta qualquer tipo de problema. Tomar passe simplesmente por tomar, como se fosse uma mania é erro comum no qual incorre boa parte das pessoas.

O paciente que está em tratamento de desobsessão pode tomar passe?

Sim, e muitas vezes até mesmo a Espiritualidade recomenda que tal pessoa receba passes durante um determinado período, embora não haja qualquer regra. Há processos obsessivos em que o obsediado apresenta tamanho grau de afinidade com o obsessor (ou obsessores) que chega, algumas vezes, a perder momentaneamente o controle de si mesmo. Pacientes que possam ser enquadrados em tais casos, ditos de “subjugação”, devem necessariamente informar com discrição ao coordenador da tarefa, para que o passe seja aplicado com restrições, de forma a se evitar o máximo possível à manifestação mediúnica dentro da câmara de passes, ou mesmo seja aplicado em equipe, quando o coordenador julgar conveniente.

O paciente que está fazendo uso de remédios pode tomar passe?

Sim. Pelo que temos observado e aprendido, a fluidoterapia é um excelente coadjuvante para quaisquer tipos de tratamento pelos quais o paciente possa estar passando.

O paciente que está doente pode tomar passe?

Sim. Aliás, o objetivo principal do passe é o auxílio às pessoas necessitadas.

O paciente pode comer carne no dia do passe?

Muitas vezes durante tratamentos de saúde convencionais o médico recomenda-nos utilizar alimentação mais leve, afim de não aumentar a carga de trabalho do organismo. Com o passe ocorre o mesmo. O problema de ingestão de carne no dia da tarefa do passe não tem qualquer aspecto místico ou esotérico. O paciente necessita entender que a tarefa do passe é também um tratamento, para o qual deverá preparar seu organismo (físico e espiritual) convenientemente para a recepção dos fluidos benéficos que há de receber. Assim, recomenda-se que nesse dia, o paciente se esforce para não ingerir quantidades excessivas de carne, e caso não consiga abster-se totalmente da alimentação carnívora, pelo menos faça uso de alimentação mais “leve”, tal como carne de frango ou peixe.

O paciente pode se alimentar antes de receber o passe?

Sim. Porém o excesso de alimentação traz uma série de inconvenientes que devem ser evitados para maior integração do paciente à tarefa, tais como a sonolência, a falta de ar, gases intestinais, dentre outros. Um erro muito comum reside no fato de as pessoas acreditarem que a eficácia do passe depende apenas do passista. Naturalmente, em um tratamento médico, se o paciente não seguir com disciplina as prescrições do profissional de saúde, por melhor que este seja, o tratamento não terá sucesso. Com o passe ocorre o mesmo.

O paciente pode fumar no dia de receber o passe?

Seja qual for à situação, a melhor opção é não fumar. No entanto, até mesmo o desequilíbrio pelo qual esteja passando determinado paciente faz com que este apele para o cigarro. De forma geral, recomenda-se que o paciente evite fumar o maior intervalo de tempo possível, tanto antes quanto depois do passe.

O paciente pode usar bebidas alcoólicas no dia de receber o passe?

Da mesma forma que o fumo, recomenda-se que o paciente abstenha-se de usar o álcool o maior intervalo de tempo possível, tanto antes quanto depois do passe. É um erro acreditar-se que após a tarefa o paciente poderá fazer “qualquer coisa”. Seria o mesmo que começar a ingerir bebidas alcoólicas após a ingestão de um antibiótico. Qualquer tipo de medicamento, após ingerido, tem o seu tempo de ação no organismo. Com os fluidos recebidos durante o passe ocorre o mesmo.

E se o paciente usar tóxicos?

O paciente usuário de tóxicos, fora do estado de desequilíbrio mental causado pelo uso, poderá também se servir da terapêutica de passes, se possível, acompanhado de orientação moral e evangélica adequada.

Gestante por tomar passe?

Sim. Não há qualquer tipo de impedimento neste caso. Conforme relatos espirituais, nestes casos mesmo a criança que vai renascer recebe os benefícios fluídicos. Apenas, como em todos os casos, deve-se avaliar a necessidade do passe, que não deve ser ministrado simplesmente pelo fato de uma pessoa estar grávida

Criança pode tomar passe?

Naturalmente, como qualquer outra pessoa. Pelo que temos observado, muitas vezes a criança entra na câmara de passes amedrontada. Há passistas que durante a tarefa, por questão pessoal, franzem a testa ou apresentam fisionomia fechada, extremamente séria, como se isso representasse algo de útil. Geralmente conseguem apenas amedrontar mais ainda os pequeninos, fazendo com que estes bloqueiem sua capacidade de recepção. O bom passista deverá se esforçar, principalmente no caso das crianças, em expressar uma fisionomia mais “risonha”, ou que pelo menos não cause estranheza, afim de se conseguir maior abertura psíquica do paciente e, por conseguinte melhor desempenho.

Qual o número máximo de passes que o paciente deverá tomar?

Não há regra. Em geral, deve-se analisar a orientação do receituário mediúnico, caso exista, e com base na interpretação segura, seguir ou não suas diretrizes. O que não deve ocorrer é o paciente submeter-se à fluidoterapia apenas porque “não tinha nada pra fazer antes de começar a reunião”. Mesmo que a câmara de passes esteja vazia,

O paciente precisa se preparar para tomar o passe?

Sim. Na verdade, conforme os ensinamentos do Cristo devemos estar continuamente nos preparando, “vigiando” para que nossas deficiências estejam cada vez menos ativas, e

É de extrema importância ficar em prece quando estiver aguardando para tomar o passe.

O paciente pode tomar passe mais de uma vez por semana?

Exceto nos casos provenientes de receituário mediúnico que foi devidamente analisado,

Deve haver motivo para se tomar passe?

Sim. Muitas vezes o indivíduo chega à casa espírita e sente necessidade de tomar um passe, pelas vias da intuição. Tal fato pode ocorrer e é muito natural.

Se o paciente for médium ostensivo ele poderá tomar o passe?

Sim. Nos casos em que a mediunidade ainda não foi devidamente educada ou o processo educativo está em curso, o paciente deverá informar tal fato ao coordenador da tarefa, antes de receber o passe, para que este tome as precauções necessárias, caso julgue conveniente. Sendo os fluidos a base do fenômeno mediúnico, companheiros que tenham mediunidade ostensiva sem capacidade de contenção têm boas chances de experimentar uma manifestação no momento da tarefa. O passista, desde que consciente da situação, pode fazer o máximo para evitar o acontecimento.

A fé do paciente na eficácia do passe é importante?

Sim. Simplificando, entendemos fé como estado de receptividade aos fluidos. Caso um paciente tenha muita fé na ação do passe, podemos dizer que ele está totalmente receptivo aos fluidos que receberá. Caso o paciente não tenha fé, certamente suas defesas psíquicas atuam contra a invasão de qualquer tipo de fluido em seu cosmo orgânico. Se pudéssemos fazer um paralelo, mesmo que irreal, apenas para ilustração, diríamos que “a falta de fé”, em relação aos medicamentos comuns, representa uma substância qualquer dentro do organismo do paciente que anula quase por completo o efeito do remédio. Deve-se ressaltar, mais uma vez, que tal exemplo é apenas uma comparação.

Qual é a conduta ideal do paciente?

O paciente deverá considerar a fluidoterapia como recurso sagrado, não ignorando os benefícios espirituais que recebe a cada passe, devendo, portanto se esforçar cada vez mais por apresentar conduta que o torne digno da continuidade do tratamento que recebe da Misericórdia Divina por intermédio dos colaboradores da casa espírita. O passe não cura, mas age como alívio e alimento da alma para que ela cure a si mesma.

Devo usar roupa apropriada para o passe?

Não há regra. Há pessoas que se sentem bem usando roupas de cor lilás, amarela, branca, dentre outras, assim como há casas espíritas que sugerem ao paciente, que está submetido a tratamento fluidoterápico mais longo, a utilização de roupas brancas. No primeiro caso, o paciente deverá utilizar a cor que preferir, da mesma forma como escolhe uma roupa ao sair de casa, e no segundo, deverá acatar as sugestões da casa espírita, se concordar com elas. De forma geral, fatores tais como fé, merecimento e vontade de melhoria influenciam muito mais na eficácia do passe do que a simples cor de uma roupa.

Os olhos devem ficar abertos ou fechados?

Não há regra. Tudo deve ser feito para que o paciente se concentre melhor. Há pessoas que preferem, para se concentrar, permanecer com os olhos fechados. Há outras que gostam de mantê-los abertos. O mais importante, no momento do passe, é o relaxamento físico e psicológico do paciente, de forma que este esteja mais receptivo aos fluidos em transmissão.

Qual o número máximo de passes que posso tomar?

Este número não existe. Conforme temos aprendido, particularmente com André Luiz, no capítulo 19 do livro “Missionários da Luz”, o melhor é submeter- se ao tratamento fluidoterápico acompanhado de um empenho constante no processo de reforma íntima. Além disso, o paciente deve procurar não tomar o passe “apenas por tomar”, da mesma forma que não toma antibióticos simplesmente porque “não tinha nada pra fazer”. O passe, assim como qualquer remédio, deve ser encarado como elemento terapêutico para o corpo e o espírito.

Senti tonturas durante o passe. O que aconteceu?

A tontura pode ocorrer por vários motivos, dentre os quais a caracterização de mediunidade ostensiva por parte do paciente. Neste caso, tal fato indica que o paciente atingiu o limiar entre os estados de vigília e sonambúlico, e pode tender para qualquer tipo de manifestação mediúnica. Sendo fenômeno natural, pode ser coibido pelo paciente com a devida educação da mediunidade. Quando ocorrer, deve-se, sem alarde, informar ao passista, para que este, se possível, continue a aplicação do passe com o devido cuidado, ou mesmo paralise- o, até o restabelecimento adequado, que geralmente ocorre em poucos minutos. Deve- se tomar um pouco de ar, procurando relaxar e orar rogando o auxílio necessário junto aos benfeitores espirituais. Recomenda- se que o paciente procure o coordenador da tarefa posteriormente, relatando o acontecido, afim de orientar- se sobre uma possível mediunidade, e sua efetiva educação, lembrando sempre que mediunidade não é doença, mas sim disposição orgânica que faculta maior grau de sensibilidade para captação de influências psíquicas ou espirituais, dentre outras.

Após o passe piorei. O que aconteceu?

Traçando um paralelo entre o passe e os medicamentos convencionais, observamos que muitas vezes tomamos remédios que causam inicialmente estados de piora repentina, para em seguida revigorar o aparelho orgânico do paciente. Sendo o passe também um remédio, é natural que este fato venha a ocorrer em alguns casos. Por outro lado, pessoas mais sensíveis, principalmente no tocante à questão da mediunidade, podem apresentar variações mais perceptíveis, como traço indicativo de necessidade de educação mediúnica. Quando tal fato ocorrer, procure orientação junto ao coordenador da tarefa.

Preciso virar as palmas das mãos para cima para receber melhor o passe?

Não. Os fluidos do passe não são captados diretamente pelo corpo físico, mas por corpos mais sensíveis às energias que são doadas, razão pela qual não há necessidade de se virar as palmas das mãos para cima no momento da aplicação. O paciente poderá fazê-lo, naturalmente, se tal prática lhe trouxer qualquer tipo de conforto a nível mental.

Devo fazer silêncio durante o passe?

Sim. A concentração desempenha papel importante para a eficácia do passe. Assim, o paciente não deverá produzir barulhos, nem tampouco questionar o passista durante a tarefa, mas sim concentrar-se o melhor possível, procurando fazer- se o mais receptivo possível aos fluidos benéficos que recebe.

O que o paciente deve pensar na hora do passe?

Deve se esforçar por criar bons pensamentos, sedimentados pela prece constante. Para os irmãos que tenham maior dificuldade nesse particular, sugere- se imaginar quadros que traduzam beleza espiritual, passagens evangélicas da vida do Cristo, cantar mentalmente, mas apenas mentalmente, canções espiritualizantes, e até mesmo se servir das preces decoradas, procurando sempre pronunciá-las com o máximo de sentimento. Poderá também mentalizar o lar, o ambiente de trabalho, a família, os amigos e “inimigos”, dentre outros.

Devo tomar o passe descalço?

Não há necessidade, além de ser inconveniente. Sendo o passe também um remédio, sua eficácia não está relacionada a este fato, assim como o uso de qualquer outro remédio não traz na bula a necessidade de o paciente estar calçado ou descalço.

Posso ficar com as pernas cruzadas?

Sim. O paciente deverá procurar se sentir o mais confortável possível para que se coloque de forma receptiva ao passe que irá receber. Se esse conforto estiver relacionado às pernas cruzadas, que cruze então as pernas. O simples fato de cruzar ou não as pernas não irá incluir na eficácia do passe.

Posso sempre escolher meu passista predileto?

Não. Em respeito aos irmãos que doam seu tempo e seu amor à tarefa, não devemos interferir com nosso personalismo exagerado e egoístico. Muitas vezes a energia que é canalizada para determinado paciente pode mesmo não vir do próprio passista que gesticula à sua frente, mas sim ter sua origem em outro passista que esteja na câmara, em outras pessoas que nem mesmo esteja na câmara do passe, ou até na vegetação que se encontra próxima ou distante. Também por este motivo, não encontrarmos fundamento seguro para a preferência desse ou daquele passista.

Não gosto do passista. Devo tomar o passe?

Sim. É provavelmente boa oportunidade para recomeçar o estreitamento dos laços que conduzam os dois à amizade novamente. Na certeza de que o acaso não existe, devemos analisar com carinho as situações pelas quais Deus nos permite superar a nós próprios no dia a dia. Além disso, cumpre sempre lembrar a assertiva do Mestre da Galiléia: “Perdoai os vossos inimigos”.

Há bibliografia recomendada para o estudo do passe?

Evitando enumerar livros em excesso, citemos apenas quatro: “O Passe – seu estudo, suas técnicas, sua prática”, de Jacob Melo, FEB; “O Passe Magnético – seus fundamentos e sua aplicação”, Salvador Gentile, IDE; “Missionários da Luz”, capítulo 19, André Luiz/ Francisco Cândido Xavier, FEB e “Conduta Espírita”, lição 28, André Luiz / Waldo Vieira, FEB.

 

Abraços Fraternos

Secretaria de comunicação

L.E.I.A.

O problema está em se tomar passes todas as vezes que se visite a casa espírita, deliberadamente. Para se tomar um passe, deve necessariamente haver uma causa que o justifique, da mesma forma que não se deve tomar remédios sem o conhecimento e o endosso de um médico. “orando” para que possamos captar a influenciação benéfica do Alto, orientando nossa vida para o bem. Embora tais diretivas sejam ideais, cumpre recordar que na maioria dos casos o paciente é companheiro que encontra-se em dificuldade, e por isso mesmo, merecedor principal de nosso respeito e consideração. a maioria das pessoas não tem necessidade de tomar mais de um passe por semana. Abusar da bondade dos irmãos tarefeiros é falta de caridade e desrespeito à tarefa. tomar o passe simplesmente por tomar é falta de caridade para com a equipe de passistas, pois estes estarão doando de si o que o paciente absolutamente não precisa. . 

About these ads

Responses

  1. Olá! Ontem, pela primeira vez, recebi um passe. Fiquei com os olhos fechados. Durante o processo, estive mentalizando, de acordo com o solicitado, meus familiares. Em questão de segundos, como se todas as minhas forças deixassem meu corpo físico, caí no chão aos prantos, e comecei a chorar incessantemente, em desespero. Fiquei imóvel, sem conseguir pronunciar uma única palavra e sem entender nada. Não era eu quem estava chorando daquela maneira, eu sei que não era. Acho que não foi um desmaio, porque pude abrir os meus olhos, e a todo o tempo estava consciente… Mas não entendia porque chorava… Foi uma sensação muito estranha… Era como uma angústia muito forte. Em seguida, o médium encarregado do processo me acalmou, porém não se referindo a mim… foi como se ele estivesse acalmando outra pessoa, dizendo que tudo estava bem e que deveria ir em paz. E logo, eu sorri, com uma felicidade imensa, um alívio, como se eu, que na verdade sentia que não era eu, estivesse sendo libertada da dor e do sofrimento. A verdade é que essa foi a experiência mais forte que vivi em toda a minha vida. Ao final, o médium – que desde o princípio fora incorporado por um espírito evoluído, conforme tenho entendido, me levantou e me recomendou que lesse livros referentes ao Espiritismo e que tratasse de evoluir mediunicamente. O que eu espero é que o senhor possa me ajudar dizendo o que acha desse episódio, já que o médium me disse que se tratava de um espírito que andava ao meu lado, porém não me fazia nenhum mal, só que era daqueles que simplesmente ainda não perceberam que desencarnaram; e que eu sou como um imã, que algo o atraiu em mim. Agradeço desde já pelo uso de seu tempo, e espero sua resposta o mais breve possível.

    • Carissima ISLANE, como o médium lhe disse, que voce estava com um acomphamento de um espirito desencarnado, que talvez achava que estava te ajudando, nessa vida terrena, mas que na realidade os desencarnados são forças negativas, e quando voce entrou na casa de “Deus” e de Nosso Senhor “Jesus Cristo”, ele tambem te acompanhou e voce deve ter assistido alguma palestra a respeito da espiritualidade, e quando terminou a palestra voce deve ter sido convidado a tomar o Passe Magnético, quando a desencarnado que o acompanhava, se libertou, partindo para o plano espiritual para ganhar a luz necessária para sua evolução no plano espiritual.
      Graças a “Deus” e boa sorte…

    • Islane, voce teve um merecimento muito grande, pois, consegiu libertar-se, algum fator externo, sem que a sua vontade prevalesse, e esse fator externo, desvenciliuo-se de voce atraves do passe pelo seu merecimente com a espiritualidade maior. Que “Deus” te abençoe e te guarde.

  2. eu vou os domingos na casa espirita na avnida presidente medes euripdis barsanlffo e todas vezes eles dao o passe todos toma niguem nunca falou nada que nao podia

    • Caro Irmão Manoel Messias Rodrigues, não entendi o que voce quis dizer a respeito do passe, por gentileza seja mais claro e esse respeito que poderei respoder para voce,
      Que “Deus” e Nosso Senhor “Jesus Cristo”, vos abençoe.

  3. sinto muitas dores no corpo e sei que é CARMA ESPIRITUAL pode me dar algumas explicações sobre isto vou ao centro todas as semanas e estudo tbem preciso desenvolver rapido como fazer isto

    • Salve “Deus”
      SANDRA.
      PASSE MAGNÉTICO.
      O passe magnético alivia o plexo, dele retirando todas as impregnações pesadas, principalmente através dos chakras (*) umerais, por onde são eliminadas as impregnações das incorporações.
      É um trabalho iniciático, uma verdadeira transfusão de forças harmonizadas do Doutrinador e de seus Guias e Mentores, que altera o campo celular dos chakras do paciente e, por isso mesmo, deve ser aplicado de forma correta pelo Doutrinador, que posicionado de pé, atrás do paciente sentado (que não deve estar com as pernas cruzadas e, se possível, deve manter suas mãos sobre os joelhos, com a palma voltada para cima), busca a energia de seu plexo, eleva seus braços, cruza as mãos e emite: “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!”, enquanto desce os braços e leva as mãos cruzadas à altura do Sol Interior do paciente; em seguida, à sua testa (chakra da 3a. Visão) e, depois, às costas, na altura da ponta dos omoplatas, área em que se situam os chakras umerais, onde dá três toques suaves, nos quais as palmas das mãos tocam plenamente as costas do paciente, com firmeza mas sem forçá-las e sem alterar as posições, completando os sete toques (plexo, cruzamento das mãos, Sol Interior, testa e 3 toques nas costas). Em seguida, faz a descarga, estalando seus dedos na parte lateral de seu corpo, fora da sua aura. Não deve voltar as mão ao seu próprio plexo, pois estaria descarregando toda a energia negativa em si mesmo.
      Depois, o Doutrinador faz a limpeza da aura do paciente, sobre seu chakra coronário. e emite o segundo “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!”; e faz a limpeza nas laterais da cabeça do paciente, emitindo o terceiro “Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!”.

  4. Não entendi porque o médium chorou durante o momento que me passava o passe. Ele só disse que estava sentindo uma energia muito grande saindo do meu corpo, e perguntou se eu estava me sentindo bem. Eu estava bem tranquila. Qual o significado desta reação do medium?

    • Salve “Deus”
      DIL.
      O PASSE MAGNÉTICO
      “transfusão de energias físico-psíquica, operação de boa vontade, dentro da qual o companheiro do bem cede de si mesmo em teu benefício”.
      “Forças magnéticas de variado teor”.
      Reequilíbrio orgânico, perispiritual e psíquico.

  5. tive o prazer de entra nesse site agora, fiquei muito emocionada ao ver os cometarios.. estou muito depressiva sinto muitas tontura choro muito não tenho força pra fazer minhas coisa em casa tenho uma filha linda q depende de mim.. não queria tomar esses remedios q são umas droga s q os medico passam. gostaria q alguem mim ajuda-se pra mi esta indo nessa espaço espiritual.. meu ctt 98358-1696 cida.

    • Salve “Deus”
      CIDASANTI.

      Como é?
      Os sintomas da depressão são muito variados, indo desde as sensações de tristeza, passando pelos pensamentos negativos até as alterações da sensação corporal como dores e enjôos. Contudo para se fazer o diagnóstico é necessário um grupo de sintomas centrais:

      Perda de energia ou interesse
      Humor deprimido
      Dificuldade de concentração
      Alterações do apetite e do sono
      Lentificação das atividades físicas e mentais
      Sentimento de pesar ou fracasso
      Os sintomas corporais mais comuns são sensação de desconforto no batimento cardíaco, constipação, dores de cabeça, dificuldades digestivas. Períodos de melhoria e piora são comuns, o que cria a falsa impressão de que se está melhorando sozinho quando durante alguns dias o paciente sente-se bem. Geralmente tudo se passa gradualmente, não necessariamente com todos os sintomas simultâneos, aliás, é difícil ver todos os sintomas juntos. Até que se faça o diagnóstico praticamente todas as pessoas possuem explicações para o que está acontecendo com elas, julgando sempre ser um problema passageiro.
      Me responda para que eu possa fazer algo por você ok.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: